Ano Ill  -  número 09  -  setembro/2011

 

 

Comer bem

 

Nhoque com cogumelos, tomate e alecrim

(Flávia Andrade—Nutricionista)

Ingredientes:

Massa 

200g de pão italiano sem casca

02 ovos

260 ml de leite semi desnatado

60g de farinha de trigo

60g de queijo grana padano ralado

Sal a gosto

Azeite extra virgem o necessário

Molho

1 colher de sopa de funghi secchi

400g de cogumelos frescos variados(paris, portobello,shiitake e shimeji)

2 tomates pequenos

1 colher de sopa de azeite extra virgem

3 dentes de alho picados

300 ml de passata de tomate

300 ml de creme de leite light

1 colher de sopa de alecrim fresco picado

Sal e pimenta a gosto

Queijo grana padano ralado a gosto para polvilhar

 

Modo de Preparo:

Massa

Pique o pão em cubos grandes e bata-os em um processador até que fique bem fino. Adicione o ovo e o leite, bata até ficar homogêneo.

Passe para uma tigela e misture a farinha de trigo, o queijo grana padano e o sal. Coloque dentro de um saco de confeiteiro sem bico, feche e leve-a à geladeira.

Quando a mistura estiver gelada, coloque uma panela de água ligeiramente salgada para ferver. Esprema a mistura pelo saco de confeiteiro e com uma tesoura, corte os nhoques (com cerca de 2 cm), diretamente sobre a água fervente.
Quando eles subirem à superfície, recolha-os com uma escumadeira, regue com um pouco de azeite e deixe esfriar em uma travessa larga. Reserve.

Molho

 Cubra os funghi com água morna e deixe descansar por cerca de 30 minutos. Fatie os cogumelos com cerca de 5 mm de espessura.
Retire os talos do shiitake e shimeji e descarte-os. Os cogumelos paris e portobellos podem ser fatiados com os talos.
Escorra o funghi em uma peneira e reserve a água. Separe os pedaços de funghi e descarte a areia e a poeira que ficara no fundo da peneira. Reserve.
Corte os tomates em quatro. Descarte as sementes e pique-os em cubos pequenos. Reserve.
Em uma frigideira grande, aqueça bem o azeite e adicione os cogumelos frescos fatiados
e o alho. Refogue-os em fogo bem alto até que comecem a parecer úmidos.Adicione então a passata, a água reservada do funghi e o creme de leite. Tempere tudo com sal e pimenta.Deixe o molho engrossar até a textura desejada. Adicione então o alecrim, o nhoque e o tomate picado. Deixe cozinhar apenas o suficiente para aquecer o nhoque e o tomate.Sirva polvilhado com queijo grana padano ralado                    

 

Previna-se

 

> Estudo realizado pela Universidade da Califórnia mostrou que fazer exercícios por pelo menos 15 minutos todos os dia aumenta a expectativa de vida de uma pessoa de 30 anos em mais 3 anos.Mas se o exercício for de pelo menos 30 minutos o ganho de vida é de 4 anos.

 

> Uma revisão de vários estudos mostrou que as mulheres que fumam tem maior risco de desenvolver doença coronariana que homens que fumam. O mesmo é verdadeiro em relação ao câncer de pulmão; elas tem o dobro do risco em relação a eles.

 

> Um estudo com mais de 40.000 suecos mostrou, no maior estudo até hoje sobre o tema, que aqueles que consomem mais carnes processadas como, por exemplo, presunto ou salaminho tem maior risco de AVC. No entanto o mesmo não é verdadeiro em relação a carne fresca.

 

> Um pequeno estudo europeu mostrou que pacientes com apnéia do sono e varizes podem se beneficiar com o uso de meias elásticas compressíveis durante o dia. Seria uma solução fácil e de baixo custo. Os portadores de varizes nas pernas já se beneficiam do uso destas meias e agora se tiverem também a apnéia do sono este benefício seria duplo.

 

> A primeira análise conjunta de estudos que avaliam o impacto da quantidade de exercício e a presença de obstruções coronarianas mostrou que exercitar-se moderadamente por 150 minutos distribuídos na semana, diminui em 14% os riscos de doença coronariana e aqueles que fizerem exercícios por 300 minutos na semana diminuem em 20%, comparados com os sedentários.

 

 

 

 

Para você saber…

 

> Da mesma maneira que estudos mostram o risco da suspensão da aspirina em pacientes com obstrução de coronárias, um estudo americano mostrou que a interrupção de antitrombóticos em pacientes que sofreram um AVC põe os mesmos em risco por um período de 60 dias e pode resultar em novo AVC.

 

> A abordagem preferencial de alguns tipos de infarto é levar o paciente a um cateterismo cardíaco o mais rápido possível, mas em alguns casos aplicar substâncias que dissolvem trombos sanguíneos pode auxiliar nos casos de não disponibilidade imediata de um hospital com um laboratório de hemodinâmica, concluiu recente estudo americano.

 

> Apesar de o coração ser a maior causa mortis do mundo e em particular dos americanos, o maior financiador de pesquisas do mundo o National Institute of Health destina somente 7,8% de sua verba para estudos para área de cardiologia e 20,35% para o câncer. Isto resulta em mais e maiores pesquisas, aumento e desenvolvimento no entendimento e alternativas de tratamento para os cânceres e não para o coração.  

 

> Um interessante estudo de Harvard mostrou que aqueles com circunferência abdominal aumentada e apnéia do sono tem mais chance de ter um infarto a noite. Vale dizer que os infartos são mais freqüentes pela manhã.

 

> Estudo com mais de 80.000 mulheres na menopausa acompanhadas por 6 anos mostrou que aquelas que tiveram (23% a mais) ou tem depressão (42% a mais), apresentam maior risco de AVC. A depressão ou uso de antidepressivos já havia sido correlacionada à morte súbita ou morte por origem coronariana.

 

 

 

 

 

C A R L O S  S C H E R R  S E R V .  C A R D I O L  Ó G I C O S  L T D A .                 

Rua Visconde de Pirajá, 595 — 1204 — Ipanema — Rio de Janeiro — CEP 22410-003

Site

www.scherr.med.br

E-mail

carlos.scherr@all.com.br
Telefone Consultório

(21) 2294-1544

Celular | Urgências

(21) 8145-8005

Skype

carlos.scherr.serv.cardiologicos

 

Caso deseje RETIRAR seu e-mail desta lista, favor enviar e-mail para:

carlos.scherr@all.com.br no campo ASSUNTO escreva: RETIRAR E-MAIL DO NEWSLETTER


Copyright (C) 2008 *| Carlos Scherr Serv. Cardiológicos LTDA |* Todos os Direitos reservados.